Infinite Dreams - Maior fórum brasileiro do Maiden
Bem-Vindo ao fórum Infinite Dreams, o maior fórum brasleiro dedicado a banda Iron Maiden.
Caso você ainda não seja registrado no fórum registre-se, registrando-se você terá acesso livre a todas as áreas do fórum. Mas se você já estiver cadastrado no fórum efetue o login.



 
InícioP.O.R.T.A.LCalendárioFAQBuscarRegistrar-seMembrosGruposConectar-se

Compartilhe | 
 

 Veja entrevista Bruce e fala sobre crise mundial

Ir em baixo 
AutorMensagem
Pata
ADMINISTRADOR
avatar

Número de Mensagens : 173
Pontos : 3957
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/09/2007
Idade : 32
Localização : Lat.-23:15:51 (Sul) Long.-47:17:57 (Oeste)

MensagemAssunto: Veja entrevista Bruce e fala sobre crise mundial   Qua Mar 11, 2009 10:48 am


"Com turnês lucrativas e discos nas paradas, as bandas de
heavy metal compõem a trilha sonora da crise econômica.
E não será a primeira vez que isso acontece"

Vocalista do sexteto inglês Iron Maiden – que desembarca nesta semana no Brasil para apresentações em várias capitais –, Bruce Dickinson encontrou uma definição hiperbólica para seu gênero musical. "O heavy metal é a ópera da classe operária", disse ele em entrevista a VEJA.

Nem todo fã do rock pesado será um proletário. Mas esse é, sim, um público predominantemente masculino e de classe média baixa, sempre duramente atingido pelas crises econômicas. Com suas guitarras e sua gritaria, o heavy metal é o meio perfeito para essa turma ventilar frustrações. O gênero parece florescer com mais vigor em tempos difíceis.

A nova onda do heavy metal britânico, na qual despontaram Def Leppard e Iron Maiden, surgiu no caos econômico-sindical da Inglaterra do fim dos anos 70 – que eclodiu com mais estrondo ainda no punk. E o auge do chamado "hair metal" – o hard rock xaroposo de bandas como Mötley Crüe – coincide mais ou menos com uma grande queda da bolsa americana, em 1987. A crise mundial detonada pela implosão do crédito americano pode estar impulsionando um revival metaleiro.

O show que o Iron Maiden traz agora para o Brasil esteve entre as cinquenta turnês recentes mais lucrativas dos Estados Unidos – nas quais se incluem outras bandas pesadas, como Kiss e Bon Jovi. Comercializado apenas na rede popular Wal-Mart, Black Ice, da banda australiana AC/DC, tornou-se um dos CDs mais vendidos no mercado americano em 2008 – e o segundo do mundo. O Metallica também vem frequentando as paradas com Death Magnetic. Haverá outras razões para o renascimento metaleiro – como o jogo Guitar Hero, que popularizou o rock pesado entre as novas gerações –, mas a crise talvez seja o fator determinante.

Quase toda a crise econômica do século XX teve sua trilha musical. O suingue das big bands animou os anos tristes da Grande Depressão, e a disco music amainou as angústias causadas pela alta do petróleo e pela inflação na década de 70. Na aparência, são gêneros muito diferentes – a discoteca, que teve origem em boates gays de Nova York, parece representar o oposto da masculinidade ostensiva de um show de metal. Mas há um ponto em comum: são músicas de grande apelo corporal. Houve várias danças frenéticas para acompanhar o suingue – caso do jitterbug, com seus tremeliques nervosos.

As coreografias da disco ficaram famosas na interpretação de John Travolta (cujo personagem em Os Embalos de Sábado à Noite conhecia a dureza de perto). E o metal, embora não convide à dança, pede vigorosas sacudidas de cabeça. A música tem sua clara função catártica: quanto mais o corpo balança, menos sente o aperto econômico.

Os metaleiros contam com uma forte identidade de grupo, que proporciona abrigo em tempos de arrocho. O comportamento tribal, a indumentária de couro e rebites e os dedos erguidos para lembrar os chifres do "senhor das trevas" não contribuem para sua reputação.

Mas Bruce Dickinson protesta: "Os fãs de rock pesado não são burros nem violentos. Isso é um estereótipo". A associação entre o metal e a violência é, de fato, equivocada – os fãs de metal raramente brigam em shows. Suas caras de mau disfarçam uma índole em geral pacífica. É a crise que é mesmo o capeta.


créditos : http://veja.abril.com.br/110309/p_132.shtml
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Veja entrevista Bruce e fala sobre crise mundial
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» YouTube: Tokio Hotel Fala Sobre a Nova Música "Love Who Loves You Back"
» Taemin fala sobre sua garota ideal
» Choi Yun-Gyeom fala sobre o filho mais novo MinHo
» Bill e Ina toda a verdade sobre o fim do namoro segundo Bill
» VIP CALL - Bill fala sobre a música "If I Die Tomorrow" (11/06/2012)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Infinite Dreams - Maior fórum brasileiro do Maiden :: - IRON MAIDEN :: - Maiden World :: Notícias-
Ir para: