Infinite Dreams - Maior fórum brasileiro do Maiden
Bem-Vindo ao fórum Infinite Dreams, o maior fórum brasleiro dedicado a banda Iron Maiden.
Caso você ainda não seja registrado no fórum registre-se, registrando-se você terá acesso livre a todas as áreas do fórum. Mas se você já estiver cadastrado no fórum efetue o login.



 
InícioP.O.R.T.A.LCalendárioFAQBuscarRegistrar-seMembrosGruposConectar-se

Compartilhe | 
 

 ROD'S DIARY - SÃO PAULO - PART I

Ir em baixo 
AutorMensagem
R.O.D
ADMINISTRADOR
avatar

Número de Mensagens : 4797
Pontos : 6067
Reputação : 40
Data de inscrição : 08/09/2007
Idade : 26

MensagemAssunto: ROD'S DIARY - SÃO PAULO - PART I   Dom Abr 05, 2009 1:41 pm


PART I


Rod´s DiarySão Paulo
Março – 15,2009

Quito pode ser o centro do mundo, mas SP é o centro de metal do mundo. Que show!
Nós tivemos um ótimo retorno após o show do Rio, enquanto partíamos para o curto vôo para SP do Rio em um vôo as duas da manhã.

Bruce teve que ter certa quantidade de tempo para poder sair do palco e se preparar para pilotar o avião, então, chegar um pouquinho atrasado o permitiu voar com toda a equipe de som abordo. Então, partimos as duas para um pequeno vôo, chegando a SP as três da manhã. Novamente para as vans e escoltar e essas coisas, no caminho havia uma grande tempestade o que nós segurou por um tempo e que, com certeza, teve um grande efeito no show.

Eu fui para o local do show muito cedo, por volta das cinco e meia da tarde, seguido pelo ônibus com todos da EMI e técnicos de som – foi mais fácil para eles irem conosco, pois o trafego em SP é muito ruim e nos tínhamos nossas escoltas que fez com que perdêssemos menos tempo no caminho. Eu devo dizer que a polícia em motos de SP é ótima – tem um filme todo por ser feito pelo Sam e Scott!

O jeito com que eles lhe deram com o tráfego e abriram caminhos nos salvou horas. Uma hora e meia depois com eles conosco, o que nos foi vital, quando se está a caminha de um show com membros da banda você não quer se atrasar sempre. O show foi em Interlagos, o circuito de formula um mundialmente conhecido.

Foi onde no final do ano passado, mesmo que o Felipe Massa tenha ganhado o Grand Prix para a Ferrari, Lewis Hamilton roubou o prêmio de campeão mundial nos últimos segundos da corrida. Muito emocionante e se você não viu, vale a pena ver. Literalmente, três ou quatro km de filas.

Eu estava preocupado, pois o show ocorreria ligeiramente cedo em SP, por volta das oito da noite para que o grande número de pessoas esperadas pudesse voltar para suas casas. Mas eles nem desconfiavam. As portas deveriam abrir cedo, e assim foram. Por volta das duas da tarde, eu acho, pois havia somente uma entrada para o circuito e havia umas saídas de segurança. Eles informaram que ( eu soube mais tarde ) podia se passar 350 pessoas por minuto pelos portões, no máximo. Por hora tudo estaria bem, se não fosse a tempestade no meio da tarde.

Quero dizer, a equipe disse que estava na horizontal do curso do show, estava realmente em más condições. Então, maioria do publico preferiu ir atrasado para o circuito a pegar chuva, o que significa que todos iriam começar atrasados. Também descobrimos depois que havia milhares de ingressos nas portas para serem comprados para passar o numero de 60.00.

Quando eu fui atrás da sala do produtor para saber o que estava sendo feito sobre isso, foi somente para descobrir que Jason, nosso produtor executivo, estava indo para o hospital. Um dos nossos técnicos de guitarra havia ficado muito doente e não queriam tratá-lo sem cartão de crédito, por isso Jason o levou - felizmente nosso técnico se recuperou muito bem. E para piorar, não havia assistente do produtor, já que Zeb tinha ido com o técnico.

É como dizem. “Nunca chove, mais molha”. Então fui até o promotor do produtor executivo para perguntar a ele o que havia sido feito e o que poderia ser feito para acelerar isso, eu estava realmente preocupado que não haveria público quando a banda entrasse no palco. (acabamos usando um diferente técnico de guitarra que podemos achar por lá.)

A chuva também teve um grande impacto no show também. As telas não estavam funcionando muito bem, pois apesar de serem eletrônicas, a água que caiu sobre elas deixou bolhas vermelhas nas imagens, e alguns dos fogos ficaram tão molhados que estavam inúteis. Steve também teve alguns problemas com o baixo também mais tarde, eu não sei se o problema foi com a água mais é muito raro para ele ter problemas desse tipo.

O técnico de som dele, Mike Kenney, esta com ele desde 79, e ele ta no topo desse trabalho então deve ter sido um daqueles problemas. E também com a performance do Bruce, que sobe nas rampas que estavam totalmente ensopadas e escorregadias, nós falamos para ele ir devagar. Lógico que o Bruce achou muito difícil ir devagar e terminou com o Bruce, no final do set caindo ( não muito gravemente ) quando ele estava no topo das rampas.

De volta para colocar todos pra dentro, nos falamos sobre o que faríamos sobre isso e decidimos que não entraríamos no palco até os fãs estarem dentro do circuito parecia inapropriado deixar as pessoas do lado de fora.

E poderia também se perigoso, se você tem milhares de pessoas lá fora e a banda começa aí eles correriam e tentariam, correriam e dariam de cara com barreiras?

Você sabe as pessoas se machucam desse modo então não tínhamos opção. Nós tínhamos que esperar as crianças entrarem, então eu ficava me atualizando a cada 15 minutos. A Lauren começou a cantar no horário certo, 7 da noite.

Infelizmente não podemos colocar a banda suporte, Shadowside, por conta da chuva atrasou tanto que ficou fisicamente impossível fazer qualquer coisa.

Enquanto o tempo passava, seria melhor ter-los colocado e a Lauren depois, mas não havia senso algum na hora de quanto tempo demoraria para as pessoas entrarem.

Continuamos com o show, enquanto esperávamos que houvesse alguma coisa para ajudar na entrada do público.

Como não havia nenhuma melhora devido ao acesso das pessoas e mais fãs, aparentemente, se juntavam as filas, e estava passando do horário que devíamos começar e alguma coisa deveria ser feita. Por volta das 8 da noite ainda havia vinte mil pessoas do lado de fora nas filas. As crianças já estavam irritadas lá dentro, mas não desanimavam.

Esses fãs são pessoas maravilhosas que gostam de música e que sabiam que estávamos fazendo o melhor possível. Porém não havia nenhuma pista de indignação dos fãs, mas achei melhor que as 08h15min algo deveria ser dito a eles de qualquer forma.

Então eu escrevi algo para o Nico, o produtor de produção, para dizer em português, eu decidir ir com ele e ficar ao lado dele, pois vários fãs me conhecem e eu sei que se eles me vissem eles entenderiam que a banda estaria aqui, que não havia realmente um problema e que iríamos superar isso e faríamos o melhor para colocar todos para dentro e deixar tudo nos eixo o mais rápido que pudermos. Um dia como esse na pele de produtor você tem o que você ganha.

LEIA A PARTE II - CLICANDO AQUI!

----------------------------------------I-R-O-N--M-A-I-D-E-N----------------------------------------

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://ironmaiden.forum-livre.com
 
ROD'S DIARY - SÃO PAULO - PART I
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» The Decline of Western Civilization Part II: The Metal Years (Documentário, 1988)
» Uma restauração complexa e de alto nível por Paulo Gomes
» Jazz: Paulo Russo
» One Direction - Tour Video Diary 2011
» Video Diary 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Infinite Dreams - Maior fórum brasileiro do Maiden :: - IRON MAIDEN :: - Maiden World :: Notícias-
Ir para: